Jalles Machado vende 60% de termelétrica para francesa Albioma

December 20, 2017

 

 

 

Depois de afirmar que possuía planos de expansão no Brasil, a empresa francesa de energia Albioma anunciou a compra de 60% da usina termelétrica à biomassa da Jalles Machado, localizada em Goianésia (GO). A negociação marca a segunda parceria com o grupo, uma vez que a companhia francesa já possui uma fatia da Codora Energia.

O valor não foi informado e o fechamento da transação ainda está sujeito ao cumprimento de condições precedentes, mas a expectativa das empresas é que o negócio seja completado até meados de 2018.

De acordo com reportagem do Valor Econômico, a Albioma deve aumentar a capacidade de geração de eletricidade da unidade para 65 megawatts (MW). Atualmente, a UTE tem capacidade fiscalizada de 40 MW, de modo que a companhia deve instalar uma nova turbina com potência de 25 MW, além de renovar as caldeiras já existentes.

A expectativa da Albioma é que a termelétrica entregue ao Sistema Integrado Nacional (SIN) aproximadamente 140 gigawatts-hora (GWh) a partir de 2019, com as obras sendo realizadas no período de entressafra da temporada 2018/19.

Entre março e novembro de 2017, conforme dados disponibilizados no novaCana DATA, a usina da Jalles Machado gerou 42,4 GWh em seu centro de gravidade.

Leilão

A venda foi anunciada logo após a Jalles Machado vencer o leilão de energia A-4, realizado na segunda-feira (18). A unidade obteve um contrato de R$ 354,2 milhões, tendo comercializado energia a um preço médio de R$ 329/MWh.

segundo o Valor Econômico, quando a energia vendida no leilão começar a ser entregue, apenas 20% da geração na unidade de Goianésia será disponibilizada no mercado livre.

Outros negócios

A participação na unidade da Jalles Macahado representa o quarto negócio realizado pela Albioma no Brasil. A empresa francesa adquiriu três usinas que geram energia a partir da biomassa entre 2014 e 2016 – incluindo a participação na Codora Energia. De acordo com a agência de notícias Bloomberg, foram comprometidos 105 milhões de euros ao todo.

O montante, no entanto, é apenas uma fração do aporte de 400 milhões de euros previsto pelo plano de expansão da empresa. Conforme o Valor Econômico, a Albioma planeja investir esse valor ao longo de dez anos. (NovaCana)

Please reload

Encontrou algum problema no site? Nos explique melhor aqui.