UNICA e ESALQ promovem 1º Encontro Técnico do RenovaBio

February 21, 2018

 

 

Direcionado a funcionários de usinas sucroenergéticas envolvidos diretamente no planejamento de produção de cana e seus produtos derivados, o curso (gratuito, mas com vagas limitadas) tem o objetivo de esclarecer dúvidas e mostrar o que pode mudar no dia a dia das empresas com a implantação da Política Nacional de Biocombustíveis, mais conhecida como RenovaBio.

 

Organizado pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) em parceria com a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ/USP), que sediará o evento, o 1º Encontro Técnico do RenovaBio acontece no próximo dia 23 de fevereiro, em Piracicaba (SP), com o apoio da Embrapa Meio Ambiente, do Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE), Universidade de Campinas (Unicamp) e do Agroicone. Os técnicos e especialistas desses centros de pesquisas são os principais responsáveis pelo desenvolvimento da calculadora que será utilizada para definir a nota de eficiência ambiental dos produtores de biocombustíveis, a chamada RenovaCalc.

 

“A ideia é que as empresas entendam quais variáveis devem afetar a nota de eficiência ambiental das usinas, para que possam incorporar essa informação na decisão sobre as práticas e tecnologias adotadas na produção. A definição da nota e a comprovação das informações inseridas na calculadora são fundamentais para o processo de emissão dos títulos de redução de emissões (o CBio) pelos produtores”, explica o gerente de Economia e Análise Setorial da UNICA. Mais detalhes sobre a programação serão divulgados nos próximos dias.

 

Lançado em 2016 e sancionado pelo presidente Michel Temer em dezembro de 2017, o RenovaBio, com previsão para entrar em operação em 2020, representa um modelo inovador para a redução dos gases de efeito estufa no transporte veicular. Sem conceder subsídios ou renúncia fiscal, o programa incentivará a maior utilização de biocombustíveis, como o etanol e o biodiesel. A iniciativa é considerada estratégica para ajudar o Brasil a cumprir suas metas climáticas até 2030, segundo compromisso assumido no Acordo de Paris.

 

 

 

Please reload

Encontrou algum problema no site? Nos explique melhor aqui.