Alta do dólar e safra recorde na Tailândia fazem preços do açúcar despencarem no exterior

February 28, 2018

 

 

 

 

Os preços do açúcar despencaram ontem (27) no mercado internacional, devido à alta do dólar ante o real. Outro fator que dá suporte à essa forte desvalorização é a produção elevada na Ásia. "As indústrias da Tailândia, segundo maior país exportador, confirmaram as perspectivas de aumento da oferta na Ásia ao informar que a produção de açúcar nesta temporada está 23,7% maior que no mesmo período da safra passada", destaca a nota do jornal Valor Econômico de hoje (28).

 

Em Nova York, a commodity caiu 65 pontos, negociada a 13.01 centavos de dólar por libra-peso. Na tela maio/18, a queda foi de 56 pontos, com os preços do açúcar rompendo a barreira de 12 cts/lb e fechando em 12.87 centavos de dólar por libra-peso. Esse é o menor valor desde 28 de junho de 2017 para um contrato de segunda posição de entrega, segundo os especialistas do Valor. Os demais contratos caíram entre 42 e 50 pontos.

 

Em Londres, os preços também caíram fortemente em todos os lotes. No vencimento maio/18, a commodity foi comercializada a US$ 350,50 a tonelada, baixa de 8,90 dólares. Os contratos para agosto/18 fecharam com retração de 9,20 dólares, vendidos a US$ 349,00 a tonelada. As demais telas desvalorizaram entre 7,50 e 8,50 dólares.

 

Mercado interno

 

De acordo com os índices avaliados pelo Cepea/Esalq, da USP, o açúcar caiu mais uma vez no mercado doméstico, firmando uma longa sequência de queda. Nesta terça-feira, a saca de 50 quilos do tipo cristal foi comercializada a R$ 50,76, queda de 1,61% no comparativo com a véspera.

 

Etanol

 

O etanol hidratado, vendido pelas usinas paulistas, teve a terceira valorização seguida, segundo o indicador da Esalq/BVMF. O biocombustível foi vendido a R$ 1.947,00 o metro cúbico, alta de 0,49% no comparativo com os preços do dia anterior.

 

 

Please reload

Encontrou algum problema no site? Nos explique melhor aqui.