Açúcar bruto despenca para mínima desde 2015 com queda do real frente ao dólar

April 24, 2018

Os contratos futuros do açúcar bruto na ICE caíram 4 por cento para sua mínima em mais de dois anos e meio nesta segunda-feira (23), pressionados pela fraqueza da moeda do Brasil, maior produtor mundial de açúcar, e subsídios agrícolas propostos na Índia.

 

O contrato julho do açúcar bruto encerrou em baixa de 0,47 centavo de dólar, ou 4 por cento, a 11,4 centavos de dólar por libra-peso, depois de escorregar para 11,37 centavos de dólar, a mínima para o segundo contrato desde agosto de 2015.

 

 

Os ministros indianos propuseram dar subsídios aos produtores de cana, já que a crescente oferta baixou os preços, disse o ministro de Alimentos, Ram Vilas Paswan. Isso pressionou os futuros de açúcar bruto, disseram operadores.

 

Os baixos preços do açúcar têm, no entanto, levado as usinas no Brasil a usar mais cana para produzir etanol, embora a extensão da mudança possa ser prejudicada pela queda nos preços brasileiros do combustível renovável.

 

O real caiu para o menor nível desde dezembro de 2016 em relação ao dólar norte-americano, pressionando também os futuros do açúcar, disseram operadores. Com um dólar mais forte, a oferta de açúcar do Brasil pode aumentar no mercado internacional.

 

O açúcar branco para agosto caiu 13,20 dólares, ou 3,9 por cento, a 329,20 dólares por tonelada.

 

Marcy Nicholson e Nigel Hunt

 

Please reload

Encontrou algum problema no site? Nos explique melhor aqui.