Louis Dreyfus busca fortalecer negócio de açúcar na África

April 26, 2018

 

A Louis Dreyfus Company (LDC), um dos maiores operadores de commodities agrícolas do mundo, está reforçando o comércio de açúcar na África em meio a uma concorrência acirrada e preços baixos, disse um executivo da companhia.

 

Margens estreitas de commodities como açúcar e grãos nos últimos anos têm colocado pressão sobre a rentabilidade de Archer Daniels Midland (ADM), Bunge, Cargill e Louis Dreyfus – apelidadas de "ABCDs" da agricultura mundial por causa de suas iniciais.

 

"A África é o futuro e um dos lugares onde vemos possibilidades de crescimento", disse Enrico Biancheri, chefe de comércio mundial de açúcar da Louis Dreyfus (LDC).

 

Ele disse que o impulso na África, que envolverá o fornecimento de açúcar de outras regiões, como o Brasil, faz parte da revisão de operações de açúcar do grupo.

 

"O açúcar é essencial para os países menos desenvolvidos", disse ele à Reuters no intervalo da conferência sobre açúcar da Platts Kingsman, em Genebra, nesta semana. "Decidimos: ou nos adaptamos e mudamos nosso modelo de negócios, ou perdemos."

 

"A África Ocidental é o mercado mais aberto, especialmente para a LDC, que tem uma presença significativa no Brasil", disse ele, acrescentando que o Brasil "é um grande exportador de açúcar branco e está bastante envolvido com os países da região africana".

 

Jonathan Saul 
Com reportagem adicional de Nigel Hunt

Please reload

Encontrou algum problema no site? Nos explique melhor aqui.