Ampla oferta global derruba cotações de açúcar em abril para mínimas, diz OIA

May 8, 2018

 O fornecimento abundante de açúcar em todo o globo, com produção recorde antecipada na Índia e na Tailândia, levou as cotações do produto no mercado internacional para "novas baixas em muitos anos" em abril, conforme o Relatório Mensal de Mercado divulgado pela Organização Internacional do Açúcar (OIA).

 

A entidade salientou que os preços à vista do açúcar bruto (preço diário ISA) começaram o mês em 12,71 centavos de dólar por libra-peso, mas caíram para 11,14 centavos de dólar por libra-peso em 25 de abril, a menor cotação desde dezembro de 2008.

 

No fim do mês passado, os preços se recuperaram para 11,75 centavos de dólar por libra-peso, como notou a instituição, que tem sede em Londres. Com isso, a média mensal dos preços em abril foi de 12,03 centavos por libra-peso, o que representa uma queda de 1,04 centavo de dólar por libra-peso ou de 8,0% na comparação com março.

 

"O aumento da volatilidade dos valores do mercado mundial no final de abril pode ser atribuído ao vencimento do contrato de maio na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) e à pressão de próxima grande entrega", avaliou a OIA no documento. A entrega de açúcar bruto na ICE totalizou 21.021 lotes ou cerca de 1,07 milhão de toneladas.

 

A redução de preço no segmento de açúcar branco ao longo do mês passado foi mais branda, como destacou a instituição. Os preços do açúcar branco (Índice de Preços do Açúcar Branco da ISO) iniciaram abril em US$ 347,00 por tonelada e caíram para a mínima de US$ 318,85 por tonelada no dia 25. Na média mensal, os preços caíram 4,7% na comparação com março, passando de US$ 353,67, a tonelada, para US$ 337,07, a tonelada, de um mês para o outro.

 

Célia Froufe

Please reload

Encontrou algum problema no site? Nos explique melhor aqui.