Açúcar perde vantagem em relação ao etanol em São Paulo

August 28, 2018

Estudo realizado pelos pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP), mostram que nesta safra a vantagem do açúcar, em relação aos preços do etanol anidro e hidrato, vem diminuindo na parcial desta safra em São Paulo. Normalmente a venda do adoçante remunera mais as usinas que a do biocombustível.

Os pesquisadores explicam que esse cenário está atrelado, especialmente, à baixa no preço do açúcar cristal no mercado interno no correr desta temporada, “o que, por sua vez, se deve às quedas externas do adoçante, devido ao superávit global da commodity”.

A Organização Internacional de Açúcar (OIA) projeta superávit de 6,747 milhões de toneladas na safra mundial 2018/2019.

De acordo com cálculos feitos pelo Cepea, no acumulado do início de abril até o dia 24 de agosto, o açúcar cristal remunerou apenas 12% a mais que o etanol anidro. Na safra 2016/2017, ele remunerava 66% e na temporada passada, 50%

Segundo o Cepea, em relação ao hidratado, o açúcar está 17% mais vantajoso na atual safra, sendo que há duas temporadas estava 75% e, na passada, 57%. “Na semana passada, especificamente, o açúcar remunerou 13% mais que o anidro e 14% mais que o hidratado”.

 

 

 

Please reload

Encontrou algum problema no site? Nos explique melhor aqui.