Amazônia: governadores se reúnem com embaixadores de Noruega, Alemanha e Reino Unido

September 13, 2019

Encontro em Brasília foi marcado para discutir investimentos internacionais para ações ambientais na região. Participaram representantes de sete estados da Amazônia legal.

 

Governadores e vice-governadores dos estados da Amazônia legal se reuniram com embaixadores de Noruega, Alemanha e Reino Unido na manhã desta sexta-feira (13), em Brasília, para discutir investimentos internacionais para ações ambientais na região.

 

O encontro ainda estava ocorrendo até a última atualização desta reportagem.

 

Participam da reunião:

 

Mauro Carlesse, governador de Tocantins; Wilson Lima, governador do Amazonas; Helder Barbalho, governador do Pará); Antônio Denarium, governador de Roraima; Walder Góes, governador do Amapá; Carlos Brandão, vice-governador do Maranhão; Zé Jodan, vice-governador de Rondônia.

 

No encontro, estiveram presentes os embaixadores Nils Martin Gunneng (Noruega), Georg Witschel (Alemanha) e Vijay Rangarajan (Reino Unido).

 

Em agosto, a Noruega, que entre 2009 e 2018 repassou 93,8% dos R$ 3,4 bilhões doados para o Fundo Amazônia, anunciou a suspensão do repasse de R$ 132,6 milhões. A Alemanha também anunciou que suspenderia o repasse de R$ 155 milhões. As medidas foram anunciadas após o aumento do desmatamento e de queimadas na região, além de mudanças na gestão do fundo.

 

O Fundo Amazônia contou, nos últimos 10 anos, com 93,8% de verba da Noruega e 5,7% da Alemanha, além de 0,5% de recursos da Petrobras, para ações de combate ao desmatamento e desenvolvimento sustentável.

 

Em resposta aos dois países europeus, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Brasil não precisava do dinheiro alemão para preservar a Amazônia. Ele também sugeriu à Noruega que utilizasse os recursos para reflorestar a Alemanha.

 

Recentemente, os governadores da região afirmaram que estavam negociando o acesso direto ao fundo, sem intermediação do governo federal.

 

Antes do encontro, o embaixador do Reino Unido no Brasil, Vijay Rangarajan, foi questionado sobre se a internacionalização da Amazônia. Em resposta, afirmou que a região é de total soberania do Brasil, mas que as questões ambientais têm importância mundial.

 

“Claro que a Amazônia é soberania do Brasil, totalmente. Mas essas coisas do meio ambiente têm importância mundialmente. O Reino Unido, como sede da COP26 [Conferência do Clima da ONU], vamos tratar dos desafios ambientais de todos os países do mundo, todo mundo tem que enfrentar esses desafios”, afirmou.


Apesar de não ter presença de nenhum integrante do governo federal, o embaixador reforçou que não se trata de um evento "secreto", e afirmou que os programas mantidos por outros países no Brasil visam o desenvolvimento sustentável da região.

 

“Temos programas enormes, os três países aqui no Brasil, com a mesma visão. O crescimento com baixo carbono, proteção florestal e o crescimento do livre comércio também e a sustentabilidade nessas regiões. Então, como podemos ajudar? Precisamos entender as realidades, as sutilezas e as ideias e propostas dos senhores governadores”, afirmou Rangarajan.

 

Nils Martin Gunneng, embaixador da Noruega, afirmou que o país quer trabalhar em conjunto com todos os níveis da administração do Brasil.

 

“O que nós queremos hoje é entender mais o que os governadores querem, o que eles acham sobre a situação e quais soluções eles vão seguir, o que eles querem”, disse.

Please reload

Encontrou algum problema no site? Nos explique melhor aqui.