Grupo Colombo entra em consulta pública para o RenovaBio

Unidades de Ariranha, Palestina e Santa Albertina disponibilizaram informações para ingresso no programa
 

Faltando menos de um mês para o RenovaBio entrar em vigor, o Grupo Colombo – tradicional empresa do setor sucroenergético, com três unidades no Estado de São Paulo – iniciou o processo de consulta pública para participação no programa.

 

De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), as informações ficarão disponíveis no site da firma inspetora SGS do Brasil até o início de janeiro.

 

Dentre as notas do grupo, a mais alta é a da unidade em Santa Albertina (SP), que obteve uma eficiência energético-ambiental de 69,2 gCO2/MJ para seu etanol hidratado. Isso significa que a usina reduz a emissão de CO2 na atmosfera em 79% na comparação com a gasolina.

 

Além disso, a unidade de Santa Albertina possui autorização da ANP para produzir 1 milhão de litros de etanol por dia. Assim, será possível obter aproximadamente três créditos de descarbonização a cada dois dias em operação plena.

Na sequência está a planta em Ariranha (SP), com 67,8 gCO2/MJ, também para o etanol hidratado – o que equivale a uma redução de 78% nas emissões. Neste caso, a unidade tem capacidade para produzir 1,15 milhões de litros diários.

Por fim, a usina em Palestina (SP) pode produzir 500 mil litros de etanol anidro e 1 milhão de litros de etanol hidratado. Os biocombustíveis da unidade receberam as notas 67,7 gCO2/MJ e 67,3 gCO2/MJ, respectivamente. Em ambos os casos, eles proporcionam reduções de 77% na quantidade de CO2 emitida para a atmosfera.

 

Segundo o diretor administrativo e financeiro do Grupo Colombo, Anderson Travagini, as três unidades passaram por uma auditoria em agosto e as informações foram enviadas para a ANP. Porém, atualizações no programa demandaram uma revisão das informações.

 

“Esse foi um movimento geral dentro do RenovaBio e afetou todas as empresas que estão buscando a certificação. A partir de agora, acreditamos que o número de empresas certificadas aumente significativamente, pois o RenovaBio é fundamental para o segmento e para o País”, completa.

Please reload

Encontrou algum problema no site? Nos explique melhor aqui.